Lições de Mateus 10:1-23

Mateus 10.1-23

1 Tendo chamado os seus doze discípulos, deu-lhes Jesus autoridade
sobre espíritos imundos para os expelir e para curar toda sorte de
doenças e enfermidades.
2 Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: primeiro, Simão, por
sobrenome Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João,
seu irmão;
3 Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu;
4 Simão, o Zelote, e Judas Iscariotes, que foi quem o traiu.
5 A estes doze enviou Jesus, dando-lhes as seguintes instruções: Não
tomeis rumo aos gentios, nem entreis em cidade de samaritanos;
6 mas, de preferência, procurai as ovelhas perdidas da casa de Israel;
7 e, à medida que seguirdes, pregai que está próximo o reino dos céus.
8 Curai enfermos, ressuscitai mortos, purificai leprosos, expeli demônios; de graça recebestes, de graça dai.
9 Não vos provereis de ouro, nem de prata, nem de cobre nos vossos cintos;
10 nem de alforje para o caminho, nem de duas túnicas, nem de sandálias,
nem de bordão; porque digno é o trabalhador do seu alimento.
11 E, em qualquer cidade ou povoado em que entrardes, indagai quem neles é digno; e aí ficai até vos retirardes.
12 Ao entrardes na casa, saudai -a;
13 se, com efeito, a casa for digna, venha sobre ela a vossa paz; se, porém, não o for, torne para vós outros a vossa paz.
14 Se alguém não vos receber, nem ouvir as vossas palavras, ao sairdes
daquela casa ou daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés.
15 Em verdade vos digo que menos rigor haverá para Sodoma e Gomorra, no Dia do Juízo, do que para aquela cidade.
16 Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede,
portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas.
17 E acautelai-vos dos homens; porque vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas;
18 por minha causa sereis levados à presença de governadores e de reis, para lhes servir de testemunho, a eles e aos gentios.
19 E, quando vos entregarem, não cuideis em como ou o que haveis de
falar, porque, naquela hora, vos será concedido o que haveis de dizer,
20 visto que não sois vós os que falais, mas o Espírito de vosso Pai é quem fala em vós.
21 Um irmão entregará à morte outro irmão, e o pai, ao filho; filhos
haverá que se levantarão contra os progenitores e os matarão.
22 Sereis odiados de todos por causa do meu nome; aquele, porém, que perseverar até ao fim, esse será salvo.
23 Quando, porém, vos perseguirem numa cidade, fugi para outra; porque
em verdade vos digo que não acabareis de percorrer as cidades de Israel,
até que venha o Filho do Homem.

Os doze discípulos agora se
tornaram apóstolos (v. 2). Ao enumerá-los, Mateus, o publicano,
recorda mais uma vez a sua própria origem (cap. 10:3; 9:9 e 21:31). Depois
de instruídos pelas palavras e pelo exemplo do divino Mestre, chegou
o momento de serem enviados (esse é o sentido da palavra “apóstolo”)
como obreiros à seara. Uma criança não vai para a escola
por toda sua vida, é evidente, embora, em um certo sentido, o crente
sempre estará na escola de Deus. No entanto, mais cedo ou mais tarde,
teremos de aprender o básico de nossas lições, em particular
a completa incapacidade de nosso estado natural em tudo o que se refere às
coisas de Deus. Só então, o Senhor poderá usar-nos.

 

Notemos alguns pontos importantes:
é o Senhor quem chama os Seus servos, os prepara, envia, dirige, sustenta,
alimenta e recompensa. Nenhum deles vai por sua própria vontade nem é
enviado pelos homens. Eles não esperam dos homens nenhum salário,
porém dão de graça o que de graça têm recebido.
Como a cristandade perdeu de vista essas simples verdades! Debaixo da estrutura
de comitês, de hierarquias, de organizações diversas, as
pessoas às vezes bem intencionadas se interpõem entre o Senhor
e Seus obreiros, para grande prejuízo desses servos e sobre todo o trabalho
que lhes foi confiado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.