Marcas dos Cristãos em suas vidas

Como o Pai me amou,
também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. (João 15:9).
A primeira grande
marca do conjunto dos cristãos, ainda que invisível, é que todos foram amados
pelo Senhor, e o desejo de Seu coração é que Seus filhos andem no cumprimento
desse amor, respondendo assim às palavras: “Permanecei no meu amor”. O Senhor
dá o amor do Pai por Ele como medida e padrão de Seu amor pelos crentes. O
Senhor fala, não do amor do Pai pelo Filho na eternidade, mas do amor do Pai
pelo Filho encarnado, ou seja, do Senhor Jesus como homem. Esse era um amor que
penetrou em todas as dores de Seu caminho, em todas as inimizades que
enfrentou, e nos sofrimentos que teve de encarar. Da mesma maneira somos amados
por Cristo com um amor que penetra em nossas provações, tem compaixão por
nossas dores, e, em nosso caso, nos ajuda com nossos fracassos, e restaura a
alma quando nos afastamos dEle. Não importa o que enfrentemos, é certo que
podemos contar com o amor que jamais muda e continuará até depois do fim. Temos
de ter consciência plena desse amor.
A exortação para
permanecer em Seu amor leva à segunda grande marca, essa por sua vez visívewl,
que o Senhor deseja encontrar nos cristãos. Ele quer que Seu povo seja
caracterizado pela obediência à Sua Palavra. “Se guardardes os meus
mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os
mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor” (v. 10). O amor de Cristo se
baseia no caminho da obediência, e brilha na vereda de Suas ordenanças. O
guardar Seus mandamentos não cria o amor, assim como andar em lugares
ensolarados não cria a luz do sol. Consequentemente, a exortação é não buscar
merecer ou obter amor, mas permanecer nele por meio de um andar que honre o
Senhor.
Receba os nossos estudos em tempo real

Marcas dos Cristãos em suas vidas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.