Mateus 10:24-42

Mateus 10.24-42

24 O discípulo não está acima do seu mestre, nem o servo, acima do seu senhor.
25 Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu
senhor. Se chamaram Belzebu ao dono da casa, quanto mais aos seus
domésticos?
26 Portanto, não os temais; pois nada há encoberto, que não venha a ser revelado; nem oculto, que não venha a ser conhecido.
27 O que vos digo às escuras, dizei -o a plena luz; e o que se vos diz ao ouvido, proclamai -o dos eirados.
28 Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei,
antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o
corpo.
29 Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem o consentimento de vosso Pai.
30 E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão contados.
31 Não temais, pois! Bem mais valeis vós do que muitos pardais.
32 Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus;
33 mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus.
34 Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada.
35 Pois vim causar divisão entre o homem e seu pai; entre a filha e sua mãe e entre a nora e sua sogra.
36 Assim, os inimigos do homem serão os da sua própria casa.
37 Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim;
quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim;
38 e quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim.
39 Quem acha a sua vida perdê-la -á; quem, todavia, perde a vida por minha causa achá-la -á.
40 Quem vos recebe a mim me recebe; e quem me recebe recebe aquele que me enviou.
41 Quem recebe um profeta, no caráter de profeta, receberá o galardão de
profeta; quem recebe um justo, no caráter de justo, receberá o galardão
de justo.
42 E quem der a beber, ainda que seja um copo de água fria, a um destes
pequeninos, por ser este meu discípulo, em verdade vos digo que de modo
algum perderá o seu galardão.
“O discípulo não
está acima do seu mestre” (v. 24); e, por isso, não deve
esperar que o tratem melhor que seu Senhor. Seja o cristão nos dias de
hoje ou o judeu no tempo da grande tribulação vindoura, o verdadeiro
discípulo deve contar que da parte de um mundo injusto e cruel virá
uma oposição semelhante à que Jesus encontrou (v. 17-18).
Mas esta é a oportunidade ideal para experimentar todos os recursos da
graça, essa maravilhosa graça que conhece e cuida de todo redimido,
a ponto de até mesmo contar todos os cabelos da cabeça (v. 30;
2 Coríntios 12:9). 
Não é somente o ódio
do mundo que atinge o crente fiel, mas muitas vezes ele tem de enfrentar também
a hostilidade de sua própria família (v. 36). Ele não deve
desanimar, porém. O Senhor disse claramente que isso aconteceria, no
entanto prometeu a ajuda necessária. 
Tomar a sua cruz é levar
sobre si o sinal distintivo dos condenados à morte. Em outras palavras,
é demonstrar o abandono dos prazeres do mundo e da própria vontade.
Do ponto de vista humano, isto significa perder sua vida. “Não”,
declara o Mestre, pelo contrário, “essa é a única
maneira de ganhá-la”. Mas o Senhor Jesus ainda enfatiza que o motivo
deve ser “por amor a mim” (2 Coríntios 5:14-15). 
 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.