Rosa Cruz, Religião ou Movimento Filosófico?

Rosa Cruz, Religião ou Movimento Filosófico?

Uma experiência pessoal

Nota: o autor deste testemunho não é cristão, justificando-se a publicação pelo seu caráter informativo. Ele faz o seu próprio comentário do que é e faz a AMORC*. Após o comentário, são apresentadas as refutações bíblicas para os ensinos da seita. Veja o testemunho de um ex-membro:

Há uma Ordem Esotérica, Mística, Fraternal e, supostamente, Arcana conhecida por Ordem Rosacruz, AMORC. A sede mundial fica hoje no Canadá; a sede para o Brasil fica em Curitiba- PR.

Muitas vezes vi acusações contra essa instituição filosófica, porém nunca algo concreto veio até minhas mãos de modo que eu colocasse em dúvida sua autenticidade. Porem, agora, tomo conhecimento de algo que mexe com tudo aquilo que tem sido divulgado, colocando dúvidas sobre a lisura da Amorc, que repasso a você, com a intenção de desmascarar tudo que não for correto. No final deste artigo há um site que chegou até minhas mãos, o qual merece a visita de todo místico, esoterismo e buscador sincero de suas origens. E isto vale a todo estudante Rosacruz legalmente inscrito na Ordem, em dia com suas  contribuições, de uma vez que este tem tendência a por uma grande resistência nas suas crenças, pelos motivos que enumero a seguir.

É uma página pesada de uma vez que o seu escritor chama de “As mentiras da Ordem Rosacruz, Amorc”. Mas se ele teve a coragem de escrever, é porque está protegido por algumas descobertas, vai daí que vale a pena pesquisar. Da mesma maneira que indiquei esta escola de mistérios a muitas pessoas, como idônea, hoje me reporto as mesmas de modo que elas possam julgar por si mesmas, e aproveito para repassar algumas das experiências negativas que pude observar durante minha permanência como Membro ativo.

O trabalho, gratuito, de cada Membro.

Dentro da Ordem o estudante é induzido ao “trabalho” altruístico que é feito em prol da Organização, seja ele o de Mestre, Secretariado, Guardiães. Esse trabalho desinteressado cria no indivíduo um Ego muito poderoso, pois se afirma que “aquele que mais trabalha, mais se aproxima de ser um autentico Rosacruz”, que por sua vez é uma pessoa realizada.

O ser humano é assim: basta que se diga a alguém que ele é melhor do que outro, e pronto. Lá está o indivíduo fazendo pose de chefe, metendo-se a dar cursos e palestras… paga por isso, até. Dentro da Ordem Rosacruz, Amorc, este aspecto do ser humano é explorado com maestria. A psicologia utilizada envolve a pessoa de tal maneira que quando se dá conta, se é que se dá, já se passaram muitos anos; o membro em geral batalha anos a fios para ser um oficial da Ordem e nele extrapolar seu Ego, dirigindo pessoas, ensinado-as a viverem na “luz”, mostrando o “caminho”. E há uma carreira de cargos com direito a diplomas e tudo o mais, sendo trabalhada a escolha do Oficial pela ótica de que não se pode fazer campanha política dentro do sistema, mas na verdade é o que mais há; uma guerra fria entre os que desejam ser Monitores, Mestres, Conselheiros. Estes cargos são transitórios, de curta duração, e as despesas são arcadas pelo interessado.

Diferente dos cargos nomeados de “Grandes”, sejam eles grandes Mestres, Grande Conselheiro, Grande outras coisas. Estes Oficiais tem remuneração, de uma ou de outra forma, de uma vez que suas despesas e viagens são custeadas pelos cofres da organização, mas nem todo membro sabe disso.O sistema de ensino

Cada lição aumenta a curiosidade, cria um clima de “ter poderes”, faz promessas, adianta-se determinado conceito que na verdade nunca se completa como coisa sólida. Através da parte prática se prometem coisas miraculosas, citando experiências que foram realizadas com sucesso em outros Templos e em outros países. Em seguida aguarda-se um ritual, uma iniciação e mais uma promessa de realização fenomenal. E o tão esperado Mestre pessoal que nunca chega?

Na próxima monografia, talvez, e o tempo passa e o Mestre só existe na imaginação dos Membros mais antigos. Em seguida se oferece o “privilégio” de adentrar a um grau mais elevado onde as verdades da levitação, da projeção, do domínio da mente sobre a matéria, serão reveladas. E de promessa em promessa vai o estudante sendo induzido que possui poderes desenvolvidos que outras pessoas não possuem.; na verdade ele passa a se sentir especial, diferente, protegido pelo Cósmico e pela ‘Egregora’ poderosa da Ordem com quase 3.500 anos de existência!Palavra Perdida

Um desses hipotéticos poderes está contido na revelação da “Palavra Perdida”, que, segundo os Mestres dessa Ordem, foi o som original que Deus emitiu quando criou o Universo. Por muitos anos o Rosacruz estuda parte por parte essa Palavra, até mostrar que é merecedor de conhece-la toda para não fazer mau uso. (esta avaliação de merecimento é feita via “correspondência”) . E quando a completa é emitida, que fiasco, tem a maior decepção de sua vida pois supunha que alteraria o próprio Cosmo com o som emitido.

O sistema de graus

Outra coisa muito poderosa é o sistema de ensino na base de monografias graduadas. Cada Membro situa-se num determinado grau, então ele tem a formação mental de que possui o conhecimento que o outro ainda não alcançou, e porque os assuntos não podem ser comentados com pessoas que estão em graus diferentes, formam-se grupos preconceituosos, que não se misturam no sentido de discutir a sabedoria; cada grupo trata do que está no seu grau , assim as pessoas de grau menor sentem-se, ou invejosas quando estão junto aos mais graduados, ou arrogantes quando se misturam com neófitos. E a coisa fica pior ainda quando o indivíduo já vem de outra Ordem mística como a Maçonaria; aqui então ele é visto como Mestre de todos.

Cada cerimonia de grau dá direito a uma participação em alguma coisa; quando se adentra ao grau maior que é a Hierarquia Esotérica da Ordem, diz que o membro agora decide os destinos da Organização, mas na verdade ele continua sendo um anônimo pois suas idéias não influem em nada. Até para ter um artigo seu publicado na revista “O Rosacruz” ele carece da aprovação de um censo pré-eleito para essa finalidade; se seu escrito é contestatório então, adeus, vai para gaveta e nunca mais se fala disso.

A mistificação

A informação, a imagem que passa um Rosacruz quando apresenta a Ordem a um buscador é de que ali estão os sábios, intocáveis e perfeitos seres. Mas o que se vê é que dentro dos Templos abundam as visões de Mestres circulando pelas salas; historias de levitação; contos de exuberantes viagens astrais; curas milagrosas; proteção inenarrável; experiências terríveis.

Tudo isso é alimentado pelo Membro mais “experiente” ou graduado; este quer que os outros entendam que ele já passou por essas, e muitas outras, experiências. O próprio Departamento de Instrução da Ordem, que é um setor de apoio às dúvidas, torna-se cúmplice no mal entendido quando adia uma resposta para estudo em graus futuros, deixando o membro crente na mentira.

Essas histórias crescem com cada um que as conta, mas na verdade não se vê nada de anormal no interior de seus templos. O que há são pessoas que se debatem em problemas como todas as demais; envolvimentos emocionais; comentários maldosos como há em todos os lugares onde estão duas ou mais pessoas.

Avaliação

Não se pode concordar com processos de lavagem cerebral, indução de que o indivíduo tem um poder quando na verdade ele padece das necessidades comuns de todo cidadão. A autohipnose, que leva a pessoa a um condicionamento mental, é largamente praticada nestes ensinamentos. Nem aceitei a proposta de que todo Rosacruz possui a Luz maior do Cósmico e tem a responsabilidade de “levá-la” aos demais que vivem nas trevas, isto é, aos que não são membros dessa Ordem.

O que uma pessoa pode obter em qualquer sistema é parte de tudo que necessita, e com certeza essa “luz” não serve às demais pessoas; supor isso é aventar a hipótese da perfeição num sistema. Não aprecio as formações que detém conhecimento restrito. Esta prática cria egocentrismo, grupos que trocam favores entre si, protecionismo. Se seus membros estão interagindo com as demais pessoas, na verdade permanecem alijados das mesmas, com olhos de seres superiores. Esta postura quando não gera perseguidores como na história das igrejas, cria conformistas com a desgraça humana.

Da mesma maneira que vejo Deus numa igreja apenas como ponto de comércio, ordens secretas, com palavras de passes e toques distintos, servem somente para criar envolvimento com uma falsa ideologia; tiveram sua época.

E tenho cá minhas dúvidas em todo sistema que prega a igualdade entre os seres humanos mas nunca teve em sua direção maior uma mulher, mesmo porque o cargo de Imperador, que é o Papa da Amorc, além de cargo vitalício, era passado de pai para filho, macho. De preconceitos estamos abarrotados, o que queremos é uma filosofia compatível com a realidade.

Além disso para que a igualdade se faça pode-se começar por abrir as portas dos Templos para toda criança que é carente, ensinando-as a serem independentes, a votar, a dizer não, ao invés da catalogar tudo que é sofrimento de Carma humano. Por esses motivos deixei a Amorc, e agora fico estarrecido, começando a ter aquela sensação de quem foi ludibriado, pelo que leio no site a seguir:

http://members.es.tripod.de/truthamorc/index.html

Movimento Rosacruz

Um Pequeno histórico

Aqueles que necessitam de uma abordagem mais particular, ou seja, mais abrangente sobre a história da Ordem Rosacruz, existem numerosos livros e registros. Como não é nossa intenção fazer um estudo acurado de sua origem, daremos apenas alguns dados do seu surgimento na América do Norte; até porque o nosso espaço não é suficiente.

A primeira colônia Rosacruz, partiu da Europa em 1693 e se estabeleceu na Filadélfia (EUA), em 1694, conforme idealizou Sir Francis Bacon. Da Filadélfia, estendeu-se para Efrata e Pensilvânia, onde ainda existem alguns dos edifícios originais.

De 1801 até 1909 (108 anos após terem os fundadores deixado a Europa) o trabalho da organização foi suspenso, conforme prevê uma antiga lei mística que a cada 108 anos ocorre um ciclo de renascimento, atividade ou pausa e espera. Em 1909, ocasião considerada propícia ao renascimento, foi reativada a Ordem Rosacruz em caráter público, tendo como seu primeiro Imperator o Dr. Harvey Spencer Lewis (de 1915 a 1939).

Hoje a Ordem Rosacruz está estabelecida em quase todo o mundo. No Brasil, sua sede central está estabelecida em Curitiba (PR).

O conceito de Deus na Ordem Rosacruz

Segundo afirmação da própria Ordem Rosacruz (AMORC), ela “não é uma religião, nem uma seita e seus ensinamentos não contém dogmas, abrangendo o conhecimento prático das leis naturais, psíquicas e espirituais aplicáveis ao desenvolvimento e aprimoramento humano”.

O que é religião? Segundo o Novo Dicionário da Língua Portuguesa, de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, religião: [Do lat. religione.] s. f. 1. crença na existência de uma força ou forças sobrenaturais, considerada(s) como criadora(s) do Universo, e que como tal deve(m) ser adorada(s) e obedecida(s). 2. A manifestação de tal crença por meio de doutrina e ritual próprios, que envolvem, em geral, preceitos éticos.

Vejamos o conceito de Deus, segundo o Manual Rosacruz (AMORC), pág. 268: “Para os Rosacruzes, existe um só Deus sempiterno, onipresente, sem atributos restritivos ou forma definida de manifestação: o Deus de nosso Coração, expressão usada em todos os nossos rituais e práticas de meditação”. E mais adiante completam: “O conceito Rosacruz de Deus é, essencialmente, o de uma Inteligência ou Mente Universal, um Poder Infinito. Este conceito não é dogmático. Os Rosacruzes ensinam o preceito de que Deus é inteiramente uma experiência subjetiva e, portanto, uma interpretação pessoal”.

A Ordem Rosacruz possui templos, altares, sacerdócios (os mestres), rituais, festas, adoração, ensino sobre a moralidade, uma teoria sobre a alma humana e sobre o relacionamento do homem com Deus. Exige crenças como a retribuição da vida e a imortalidade da alma.

“O termo Templo é aplicado aos nossos prédios dedicados à adoração de Deus e das leis de Deus, e nos quais existem Câmaras para estudo, trabalho e meditação”. Manual Rosacruz (AMORC), pág. 61.

Na Ordem Rosacruz são realizadas cerimônias ritualísticas de Matrimônio e Fúnebre, além dos rituais de Loja e daqueles que os membros fazem em seu próprio lar.

“Jóia de grau filosófico”

A Bíblia não é usada como na maçonaria. É apenas citada, como são citados outros livros considerados sagrados.A visão Rosacruciana do mundo é panteísta, ou seja, Deus é inerente a todas as coisas. Vê Deus em tudo em cada uma de Suas criaturas. Acreditam em Deus como um ser espiritual impessoal e que a Trindade apenas representam aspectos divinos. Isto para se parecerem com o Cristianismo e também não entrarem em confronto com os budistas, hinduístas e muçulmanos. Assim, adaptam seus ensinos aos dessas seitas, como o camaleão adapta sua cor ao ambiente em que se encontra. Para a Fraternidade, Deus é “deus-do-menor-denominador-comum”, também usado pela maçonaria.

Mas a Bíblia nos ensina que só o Deus cristão é o Deus único e verdadeiro – Ele não é uma associação de todos os deuses:

“Ó Senhor Deus de Israel, não há Deus como tu, nos céus e na terra…” (2 Cr 6:14).

“Eu sou o Senhor, este é o meu nome; a minha glória, pois não a darei a outrem” (Is 42:8).

“Por isso hoje saberás, e refletirás no teu coração, que só o Senhor é Deus em cima no céu, e embaixo na terra; nenhum outro há” (Dt 4:39).

Cristo na Ordem Rosacruz

Assim como na maçonaria, a divindade de Cristo e a doutrina cristã da Trindade é rejeitada. Há uma distinção entre Cristo e Jesus que dizem não eram os mesmos. Portanto Cristo não era Jesus, nem o Filho unigênito de Deus. Ele era apenas um homem muito evoluído espiritualmente. Como ensinam nas ciências, ditas místicas e esotéricas, o espírito de Cristo entrou no corpo de Jesus quando o próprio Jesus o desocupou.

Segundo ainda os ensinamentos desta Fraternidade, Jesus Cristo , assim como Gautama Buda, foi um espírito que entrou na cadeia da evolução humana. O cristianismo afirma que Jesus é a figura central de toda a história humana, é Deus e nosso Salvador. O Rosacrucianismo diz que Jesus é apenas um ser evoluído, simplesmente.

A Bíblia ensina claramente que Jesus Cristo é Deus e nosso único salvador:

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus… E o Verbo se fez carne e habitou entre nós…” (Jo 1:1 e 14).

“Aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” (Tt 2:13).

“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (At 4:12).

“Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14:6).

“Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem.

O qual a si mesmo se deu em resgate por todos: testemunho que se deve prestar em tempos oportunos” (I Tm 2:5 e 6).

Plano de Salvação da Ordem Rosacruz

A doutrina da reencarnação é aceita e imprescindível para toda a filosofia Rosacruz. Como acreditam nela, aconselham seus membros a prestar serviços altruístico, para sua evolução e não na esperança de uma recompensa futura. Porque, dizem, a nossa felicidade futura depende do que façamos hoje pelos outros, bem como a nós mesmos.

A Fraternidade Rosacruz não conhece a Jesus Cristo, não aceita seu sacrifício pelos nossos pecados e troca a ressurreição pela reencarnação. Ensina que o homem através de várias reencarnações, terá uma perfeição progressiva que resultará numa evolução cósmica, até quando não necessitará mais reencarnar.

O que a Bíblia ensina é uma existência única, durante a qual o homem tem a oportunidade de acertar-se com Deus ou de rejeitar sua oferta de salvação: “Aos homens está ordenado morrerem uma só vez e, depois disto, o juizo” (Hb 9:27). O desejo de Deus é que “todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade” (2 Tm 2:4). As condições exigidas por Deus são arrependimento e fé (Mc 1:14 e 15; Lc 24:44 a 47).

As seguintes passagens dão a posição bíblica pela qual o homem alcança a vida eterna:

“Mas ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica ao ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça” (Rm 4:5).

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Ef 2:8 e 9).

“E o testemunho é este, que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida” (I Jo 5:11 e 12).

A Ordem Rosacruz é vinculada a religiões ocultas?

 
“Mistura vários movimentos ocultos”

O sistema teológico rosacruciano não somente é eclético, com uma mistura de mitologia pagã, Cristianismo e Judaísmo, com mesclas de Hinduísmo e Budismo. Como se não bastasse, tem fortes ligações com a antiga religião egípcia, seus deuses e rituais.Crêem que “Aton é o nome do símbolo do Deus único e eterno, esclarecido por Akhenaton, após ter fundado uma religião monoteísta no Egito. Aton era representado pelo disco solar, e o Sol era o símbolo da vivificadora radiação do Deus invisível”. (Manual Rosacruz – AMORC, pag. 256).

A Ordem Rosacruz tem ligações estreitas com as ditas “ciências ocultas”. Por essa razão, aconselhamos a a não vinculação de qualquer pessoa a esse movimento. O ocultismo tem um poder muito grande de seduzir pessoas, conduzindo-as pela curiosidade do desconhecido, foi assim no passado, e, infelizmente, tem sido assim ainda hoje. Nas palavras do próprio Senhor Jesus, Ele …“falou (tudo) abertamente ao mundo; …e… sempre ensinou na sinagoga e no templo, …, e nada disse em oculto” (Jo. 18:20). Sendo assim, precisamos nos ater apenas ao que Ele nos ensinou, e de forma clara, entregando a si mesmo para nos salvar dessa geração má (Gál. 1:3-5).

Conclusão

Pelo exposto, concluímos que a Ordem Rosacruz é uma falsa religião, contrária aos ensinamentos da Palavra de Deus e entra em conflito especialmente com os ensinamentos cristãos. A Ordem Rosacruz é contrária ao Deus único e verdadeiro, é oposta à pessoa e obra de Jesus Cristo, é oposta à salvação pela graça, e contradiz toda doutrina básica cristã.

Como pode então o cristão ser membro, viver de acordo e promover os ensinamentos da Ordem Rosacruz?

Os rosacruzes cristãos devem decidir hoje se vão permanecer rosacruzes e negar o seu Senhor, Jesus Cristo, ou se farão a vontade do Pai celestial e deixarão a Ordem Rosacruz.

Ao fazer parte da ordem, o rosacruz cristão está apoiando “outro evangelho”, um falso sistema de salvação que engana os homens quanto à maneira de serem salvos. Se você for um verdadeiro crente em Jesus Cristo, ao compreender isso, deve obedecer a advertência bíblica em II Coríntios 6:17: “Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor”.

Séculos atrás, o profeta Elias desafiou o povo de Deus que havia abandonado o Deus verdadeiro e caído no triste pecado da idolatria. Ele os advertiu: “Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-O; se á Baal, segui-o” (I Rs 18:21). Esta pergunta continua verdadeira para os cristãos rosacruzes de hoje. Siga a Deus ou siga a Ordem Rosacruz.

*Antiga e Mística Ordem Rosae Crucis

www.oucaapalavradosenhor.com
Bibliografia:
1) Manual Rosacruz – Supervisão de H. Spender Lewis, F.R.C., Ph.D. – Biblioteca Rosacruz
2) Seitas e Heresias – Raimundo F. de Oliveira – Casa Publicadora das Assemb. de Deus
3) Imperio das Seitas, Vol. II – Walter Martin – Editora Betânia

Fonte: Livro “Seitas e Heresias” – diversos autores

 

Rosa Cruz, Religião ou Movimento Filosófico?

Compartilhe esta postagem em suas redes sociais

prjulio

Pastor da Igreja de Deus no Bairro Santa Terezinha - Catalão/Go. Pastoreando a 16 anos, pai de 5 filhos, Servo do Deus altíssimo, utilizando a internet como meio de propagação da palavra de Deus a quem desejar. Com humildade e amor.

Postagens Relacionados

0 Comentários

  1. Caroo Edvaldo,
    O pastor esqueceu as lições bíblicas da escola dominical. Esqueceu que Jesus – O Mestre disse que não faça com os outros o que não queres para ti. Criticar a crenç alheia é muito primitivo.
    Mas também está escrito: “Deixe que os mortos enterrem os seus mortos”.
    Paz profunda!

  2. Eu fui estudante da AMORC e sai porque achei uma miscelânea de ritualísticas, com muitas bobagens das outras religiões, juro não me acrescentou em nada, também não tinha tempo para estudar e a ordem ficava pedindo que dedicação e exclusividade. Para mim é mais uma religião comercial tanto como as outras, cheia de misticismos, rituais incompreensíveis, cristais, incensos, livros a rodo, um comercio. Agora a Igreja evangélica por onde eu também passei, é outra teia de aranha, vi pessoas que se diziam amigas e na verdade eram enganadoras, fofoqueiras e adulteras, o pastor só sabia pedir dinheiro, ofertas e dízimos, cada vez mais o bicho engordava a conta bancaria, acho que ele era até maçon. Hoje eu creio somente no meu Deus interno, não suporto mais religião me dá nojo, filosofias, seitas nada disso, cuido da minha família e dos meus amigos, quando dá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *