As bênçãos de deus para o seu povo
10 Minutos (Tempo de leitura )

As bênçãos de deus para o seu povo

As bênçãos de deus para o seu povo

Apesar das bênçãos de Deus, Israel pecou e provou que era infiel. O que fizeram? Ao aprender por que muitos de Israel falharam em entrar no descanso de Deus, podemos evitar seus erros. Paulo mencionou algumas coisas específicas:

 ➊ Eles desejavam coisas ruins (Números 11:4-35; Salmo 106:7,21). Seu conceito de que Deus havia lhes preparado bênçãos nunca pareceu passar além do físico. Cansaram do maná e queriam carne, melões, alhos silvestres e cebolas do Egito.

(Salmos 106:7-21) – Nossos pais não entenderam as tuas maravilhas no Egito; não se lembraram da multidão das tuas misericórdias; antes o provocaram no mar, sim no Mar Vermelho. – Não obstante, ele os salvou por amor do seu nome, para fazer conhecido o seu poder. – Repreendeu, também, o Mar Vermelho, e este se secou, e os fez caminhar pelos abismos como pelo deserto. – E os livrou da mão daquele que os odiava, e os remiu da mão do inimigo. – E as águas cobriram os seus adversários; nem um só deles ficou. – Então creram nas suas palavras, e cantaram os seus louvores. – Porém cedo se esqueceram das suas obras; não esperaram o seu conselho. – Mas deixaram-se levar à cobiça no deserto, e tentaram a Deus na solidão. – E ele lhes cumpriu o seu desejo, mas enviou magreza às suas almas. – E invejaram a Moisés no campo, e a Arão, o santo do SENHOR. – Abriu-se a terra, e engoliu a Datã, e cobriu o grupo de Abirão. – E um fogo se acendeu no seu grupo; a chama abrasou os ímpios. – Fizeram um bezerro em Horebe e adoraram a imagem fundida. – E converteram a sua glória na figura de um boi que come erva. – Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que fizera grandezas no Egito,

 ➋ Cometeram idolatria (Êxodo 32). Em vez de olhar para Deus em Canaã, olharam de volta para o Egito (Atos 7:39) quando construíram um bezerro de ouro e o adoraram. Deus ficou extremamente descontente e três mil foram mortos.

(Atos 7:39) – Ao qual nossos pais não quiseram obedecer, antes o rejeitaram e em seu coração se tornaram ao Egito,

(Êxodo 32:1) – MAS vendo o povo que Moisés tardava em descer do monte, acercou-se de Arão, e disse-lhe: Levanta-te, faze-nos deuses, que vão adiante de nós; porque quanto a este Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe sucedeu.

 ➌ Eles cometeram fornicação (Números 25:1-9), quando se prostituíram com as mulheres de Moabe e adoraram seus idólos. Vinte e quatro mil morreram numa praga.

 ➍ Tentaram o Senhor (Números 21:4-9). Eles tentaram a paciência de Deus quando sairam do Monte Hor passando pelo caminho do Mar Vermelho. Eles não queriam dar a volta por Edom e reclamaram, “a nossa alma tem fastio deste pão vil”. Deus mandou serpentes abrasadoras para morderem as pessoas e muitos morreram.

 ➎ Eles murmuram continuamente. Como resultado do pecado, numa ocasião catorze mil e setecentos morreram (Números 16:41-50). Isso foi logo após a morte dos duzentos e cinquenta que seguiram Corá (Números 16:31-35). Uma geração que saiu do Egito com grande esperança morreu durante quarenta anos de peregrinação no deserto, com exceção de Josué e Calebe e aqueles que tinham menos de vinte anos. Por quê? Eles não podiam entrar na terra prometida “por causa da incredulidade” (Hebreus 3:19).

(Hebreus 3:19) – E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade.

Este exemplo da falha de Israel torna-se num aviso familiar aos Hebreus. “Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração como foi na provocação, no dia da tentação no deserto” (Hebreus 3:7-19). Deus disse: “Por isso, jurei na minha ira: não entrarão no meu descanso” (veja Números 14:20-35). O escritor de Hebreus avisa: “Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo”. O perigo da apostasia era tão real a estes cristãos hebraicos quanto fora para seus antepassados no deserto. Esse perigo surge de um “perverso coração de incredulidade”. Mas é uma tragédia desnecessária e evitável; pode ser evitada por todo cristão se manter o coração com toda a diligência (Provérbios 4:23).

(Provérbios 4:23) – Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.

O perigo da apostasia é tão real hoje quanto era para os hebreus e os coríntios. Deus tem abençoado tão ricamente seus filhos. Ele libertou-nos da escravidão do pecado (Romanos 6:16-23; Colossenses 1:13).

ROMANOS6:16-23

16     Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?

17     Mas graças a Deus que, tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues.

18     E, libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça.

19     Falo como homem, pela fraqueza da vossa carne; pois que, assim como apresentastes os vossos membros para servirem à imundícia, e à maldade para maldade, assim apresentai agora os vossos membros para servirem à justiça para santificação.

20     Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres da justiça.

21     E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte.

22     Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.

23     Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.

(Colossenses 1:13) – O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor;

Quão mais vil é esta escravidão do que a escravidão de Israel no Egito! Ele permitiu que fôssemos batizados em Cristo (Gálatas 3:27; Romanos 6:3-7). Ser unido com Cristo é a maior honra. Deus, pela sua graça, nos guia através da sua palavra enquanto caminhamos em direção a Canaã celestial onde nos é prometido “descanso”. “Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado” (Hebreus 4:1).

(Hebreus 4:1) – TEMAMOS, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás.

Só porque desfrutamos ricas bênçãos em Cristo não garante que receberemos o “descanso” reservado aos fiéis.

Infelizmente, cristãos ignoram as lições do passado e cometem os mesmos pecados hoje, apesar das bênçãos de Deus. Nós tentamos fazer uma concessão nos nossos esforços ao tentarmos andar junto com o mundo e aprovarmos as coisas que são aceitáveis socialmente. Fornicação e adultério são, com muita freqüência, descobertos e tolerados na igreja (veja 1 Coríntios 5:4-13; Gálatas 5:19).

(Gálatas 5:19) – Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,

Nós tentamos Deus quando colocamos em questão a necessidade de aderir a “doutrina de Cristo” (veja 2 João 9-11). Tentamos torná-lo num deus que aceita tudo e não condena nada, que ajunta-se com todo tipo de crença e aqueles que a ensinam. Nós murmuramos e reclamamos quando sofremos, assim falhando em dar lugar à disciplina de Deus (veja Hebreus 12:4-13; Apocalipse 3:19).

(Apocalipse 3:19) – Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te.

 Pensamos que a única maneira de adorar a um ídolo é colocando uma imagem de pedra ou metal precioso e nos inclinar diante dele. Mas na verdade, idolatria é colocar outras coisas antes de Deus (veja Mateus 6:33).

(Mateus 6:33) – Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Como são os pensamentos de um homem tolo (Isaías 55:8-9) 8   Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR. 9   Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus

quando ele procura justificar sua idolatria (veja 2 Crônicas 25:15; 28:22-23).

(II Crônicas 25:15) – Então a ira do SENHOR se acendeu contra Amazias, e mandou-lhe um profeta que lhe disse: Por que buscaste deuses deste povo, os quais não livraram o seu próprio povo da tua mão?

Nós não temos que cair. Paulo escreveu aos coríntios: “Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” (1 Coríntios 10:12-13).

Nossas tentações sempre têm uma saída. Fidelidade é necessária e é possível. “Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos” (Hebreus 2:1). Vamos nos esforçar para não cair como Israel, mas pela graça de Deus e pela força de Cristo, vamos aprender que disciplina e domínio próprio podem ser usados para superar, com sucesso, o mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *