Fui traída estou só e Deus não me ouve

Ida Gospel

Fui traída estou só e Deus não me ouve

Joyce Lorena
Betim
Minas Gerais
Diversos
Bom sempre ouvir falar que pede Deus ele te atenderá e te darar respostas. Bom tive um relacionamento sério a seis anos a cinco messes atrás descobrir que estava grávida pela segunda vez do meu namorado com quem já tenho um filho de três anos , porém descobrir também que ele estava me traindo e hoje depois de relacionamento terminado … Tem cinco meses que terminamos e ele cinco meses que está com a outra ela tbm estou grávida, a família dele não me apóia em nada, hoje ele me trata como lixo … Enquanto a outra trata super bem … E sua família também, não entendo como Deus pode permitir uma coisa desta eu era feliz sempre tentei ajudar ele, cuido do meu filho, vou a igreja, nunca o trair … E simplesmente ele me deixa pra ficar com outra amar outra não entendo como Deus pode fazer isto comigo ! Sendo que eu ajoelho e pesso a ele pra me ajudar e ao vem mais problemas, minha vida ta uma bagunça enquanto a dele, fácil e feliz ! Não consigo, aceita o que ele fez e como está me tratando não entendo … Porque eu que fui abandonada traída tenho que continuar chorando, minha filha vai nascer em uma mundo em uma família desestruturada como Deus pode abençoar a vinda dela pra sofrer comigo para nao bter pai , e ver um pai com outra fazendo pra outro filho mais pra eles nao, não consigo entender ! Se pelomenos com isto tudo ele me ajudasse a ser forte suportar, ajudar a esquecer ele, não chorar por ele mais não cada vez o sentimento almenta e a esperança dele volta também.o que devo fazer como agir como aceitar ?

 

https://youtu.be/_6T-yJA-dwc

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on print
prjulio

prjulio

Pastor da Igreja de Deus no Bairro Santa Terezinha - Catalão/Go. Pastoreando a 16 anos, pai de 5 filhos, Servo do Deus altíssimo, utilizando a internet como meio de propagação da palavra de Deus a quem desejar. Com humildade e amor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *