Pastor me separei o que o senhor acha disso?

Pastor me separei o que o senhor acha disso?

Seu nome Robson
Seu email
Sua Cidade salvador
Estado bahia
Categoria da Pergunta Casamento
Pergunta Ola Pastor boa tarde, sou casado ha 9 anos e desde que casei tudo mudou minha esposa que quando eramos namorados e noivos era uma otima pessoa, porém depois do casamento mudou totalmente, sempre tivemos brigas por ela comerçar as brigas e me deixou 1 ano e 4 meses de greve do sexo, dai fui esfriando ate que deixei de ama-la, com isso cheguei ate a trair, ja ouvir coisas horriveis que tenho ate vergonha de contar uma delas foi me dizer que nunca me amou e que ele gostou de verdade do ex dela, mas soube segurar ate que ha pouco de um mes devido a uma discurção resolvir colocar um ponto final nessa historia, assim fui aluguei uma casa e sair que por varias vezes me mandou embora e eu so dizia o seguinte que um dia eu iria sim e não voltaria atraz, pois hj estou me sentindo muito bem mesmo sozinho, ela se nega a dar divorcio , como se a ficha caiu agora, mais sei que isso é so pra não parar de me pertubar, e te digo que hj mesmo se eu gostasse dela não voltaria a querer sofrer di novo, espero uma resposta e qualquer duvida me fale abraços fica na Paz.

[button-blue url=”#” target=”_self” position=”left”]Respostas[/button-blue]

 

 

Compartilhe esta postagem em suas redes sociais

prjulio

Pastor da Igreja de Deus no Bairro Santa Terezinha - Catalão/Go. Pastoreando a 16 anos, pai de 5 filhos, Servo do Deus altíssimo, utilizando a internet como meio de propagação da palavra de Deus a quem desejar. Com humildade e amor.

Postagens Relacionados

0 Comentários

  1. Posso acrescentar um comentário?
    De fato, no mundo de hoje, milhares de casamentos são desfeitos por vários motivos.

    mais o seu Sr Robson, durou 9 anos, isso prova que vocês se davam bem, alguma coisa ouve para esse casamento fracassar.

    Vamos ver o que conselhos Deus deixou-nos para os casais? O apóstolo Paulo escreveu: “Aos casados dou ordens, contudo, não eu, mas o Senhor, que a esposa não se afaste de seu marido; mas, se ela realmente se afastar, que permaneça sem se casar, ou, senão, que se reconcilie novamente com seu marido; e o marido não deve deixar a sua esposa.” — 1 Coríntios 7:10, 11.

    Essas palavras reconhecem que, por causa da imperfeição, um dos cônjuges às vezes decide deixar o outro. Por exemplo, Paulo disse que se um dos cônjuges fosse embora, ambos deveriam permanecer “sem se casar”. Por quê? Bem, o cônjuge havia ido embora, mas os dois continuavam ‘amarrados’ aos olhos de Deus. Paulo podia dizer isso porque Jesus havia descrito o padrão para o casamento cristão: “Aquele que se divorciar de sua esposa, exceto em razão de fornicação [em grego por·neí·a], e se casar com outra, comete adultério.” (Mateus 19:9) A única base para o divórcio, que põe fim ao casamento do ponto de vista bíblico, é a “fornicação”, ou seja, imoralidade sexual. Evidentemente, no caso mencionado por Paulo nenhum dos cônjuges havia cometido imoralidade. Por isso, o fato de um dos dois ter se afastado não pôs fim ao casamento aos olhos de Deus.

    Analisemos novamente o comentário de Jesus: “Todo aquele que se divorciar de sua esposa, exceto em razão de fornicação, e se casar com outra, comete adultério.” Se o marido for culpado de imoralidade sexual, mas não quiser se separar da esposa, ela — a parte inocente no exemplo de Jesus — deve optar entre perdoá-lo, e continuar a partilhar o leito conjugal com ele, e rejeitá-lo. Caso ela esteja disposta a perdoá-lo e a continuar vivendo com ele, não ficará moralmente manchada. — Oséias 1:1-3; 3:1-3.

    No caso de o marido imoral entrar com uma ação de divórcio, a esposa talvez ainda esteja disposta a perdoá-lo, na esperança de tê-lo de volta. Fica a critério dela, com base em sua consciência e na situação, contestar ou não a ação de divórcio. Em alguns lugares, é possível a mulher que contesta o divórcio assinar documentos relativos à guarda dos filhos e ajuda financeira sem indicar que concorda com o divórcio. O fato de ela assinar tais documentos não indica, em si mesmo, que o rejeita. Em outros lugares, porém, às vezes se pede à esposa que está contestando o divórcio que assine documentos que indicam que ela concorda com o divórcio. Se os assinar, demonstrará expressamente que rejeita o marido culpado.

    Pense nestes conselhos de Deus.
    Caso queira mais informações como estas, estou a seu despor, lavidapaulo@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *