Letras RST

A tentação de cristo e as nossas

A tentação de cristo e as nossas

(Mateus 3:16) – E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. 17) – E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.

  • Jesus acaba de ser batizado e vai para o deserto.
  • Jejuou quarenta dias.
  • Além dos momentos gratificantes, de regozijo e tranqüilidade, temos também os tempos de provação.
  • Pessoas acham que o jejum é moeda de barganha, por isso exigem bênçãos de Deus. (Isaías 58:3) – Dizendo: Por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos as nossas almas, e tu não o sabes? Eis que no dia em que jejuais achais o vosso próprio contentamento, e requereis todo o vosso trabalho.
  • Jejuar deve ser um ato de renúncia, consagração, humilhação pessoal e culto a Deus, sem que se espere algo em troca.
  • Através das tentações satanás tenta iludir o homem e levá-lo a autodestruição.
  • Além disso, o seu desejo é afrontar Deus, usurpando autoridade e adoração.

(Mateus 4:3) – E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães.

  • Quantas vezes somos questionado sobre nossa fé, nossa filiação espiritual, o diabo nos faz pensar “será que sou mesmo filho de Deus?”
  • Tantas pessoas pensão, se eu sou evangélico mal nenhum pode me acontecer, minha vida será só bênçãos, mais se esquece que o maior de todos Jesus, morreu numa cruz,

(Mateus 27:40) – E dizendo: Tu, que destróis o templo, e em três dias o reedificas, salva-te a ti mesmo. Se és Filho de Deus, desce da cruz.

  • A princípio pode parecer que Jesus perdeu a batalha quando se deixou crucificar mais na verdade, ele estava dando a maior prova de amor que alguém poderia dar, morrer por nós, mais a história de Jesus não acabou na cruz, na verdade a história apenas começava, pois o tempo foi dividido em antes e depois de Jesus. A morte não venceu Jesus.

(João 16:33) – Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

  • A frase satânica parece ter um tom sarcástico. É como se ele dissesse: “Se tu és filho de Deus, porque estás com fome? Porque estás sem comida? Só te restam estas pedras”? Aquela condição de escassez não alterava em nada a posição espiritual de Cristo ou sua identidade.
  • Nós éramos filho do diabo agora somos filhos de Deus, graças a Jesus Cristo.

(João 8:44) – Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.

(João 1:12) –  Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;

  • O mundo nem satanás conhece a nossa condição de filhos de Deus porém no dia do juízo todos saberão.

(I João 3:1) – VEDE quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele. 2) – Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.

  • O pai dá boas dádivas aos filhos (Mt.7.9-11), mas a filiação também não depende disso.

(Mateus 7:9) – E qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? 10) – E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? 11) – Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?

  • Você precisa que seu pai lhe dê algo para que você goste dele. O que te une a Deu é o interesse? Devemos ser unidos pelo amor, não é certo que se o amarmos ele nos dará boas coisas, mais não pode ser um amor de interesse mais uma amor verdadeiro.
  • Nós também não precisamos ficar preocupados em oferecer esse tipo de prova para aqueles que nos rodeiam. Uma manifestação de poder não constituiria prova suficiente. Havia outras evidências muito mais contundentes e valiosas. Devemos mostrar nossa condição de filho através de nossa imagem e semelhança. Com atitudes e amor.

(Efésios 5:1) – SEDE, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; 2) – E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.

(II Pedro 1:4) – Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.

  • Jesus respondeu com uma citação bíblica. (Mateus 4:4) – Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.

(Deuteronômio 8:3) – E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram; para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem.

  • Se soubermos manejar a palavra de Deus em todas as situações seremos vencedores.

(Romanos 8:37) – Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.